Londrina é a segunda cidade em números de empresas ativas no Paraná

28/02/2014

Londrina encerrou o ano de 2013 como a segunda cidade com maior número de empresas ativas no Estado. De acordo com dados da Junta Comercial do Paraná (Jucepar), 4,77% do total de empreendimentos estão na região londrinense. O índice corresponde a uma quantia de mais de 50 mil estabelecimentos empresariais, colocando o município em excelente colocação no ranking das cidades paranaenses com maior número de empresas em plena atividade, atrás apenas de Curitiba.

De acordo com o presidente da Jucepar, Ardisson Naim Akel, os números apontam um aumento considerável do empreendedorismo na região, que tem consolidado Londrina como um importante pólo empresarial no Paraná. “Esse crescimento retrata a dinâmica da economia no norte do Estado. Londrina é um exemplo de que a região vem respondendo às ações governamentais que têm o objetivo de impor mais competitividade econômica no Paraná”, como o Programa ‘Paraná Competitivo’, do Governo do Estado”, ressalta.

Incentivos como o recebimento de doações de terrenos para ampliação de um estabelecimento, instalação de sedes e filiais e até a isenção de taxas de aluguéis enquanto houver a preparação desses terrenos são os tipos mais comuns. Estes são aspectos importantes que ajudam o empresário a manter seu negócio ativo por mais tempo.

Por conta do crescimento no número de empresas em atividade na cidade, cresceu, também, o número de novos estabelecimentos. Em 2013, cerca de 6.702 empresas foram fundadas em Londrina, 7,76% a mais que 2012, quando foram registrados 6.219 empreendimentos.


Simplificação

Para suportar o aumento no número de empresas constituídas e em atividade em todo o Estado, a Jucepar está investindo em tecnologia da informação, o que possibilita aos atuais e futuros empreendedores simplificação e agilidade nos processos de abertura e alteração contratual das empresas. “Há um esforço por parte da Junta Comercial do Paraná em inserir a Redesim no interior do Estado, plataforma que vai desburocratizar os processos de constituição e alteração de empresas”, complementa Akel.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Jucepar

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Encontrou algum erro