Jucepar inaugura unidade em São João

24/06/2014

Com o objetivo de facilitar o acesso dos empresários aos processos de abertura, alteração e baixa de empresas, a Junta Comercial do Paraná (Jucepar) inaugurou, no último dia 18, uma nova unidade no interior do Estado, no município de São João. O novo escritório é o 21ª ponto de atendimento inaugurado na atual gestão, que teve início em 2011, somando atualmente 63 agências presentes em todas as regiões do Paraná. A unidade oferecerá serviços como alteração de dados e nomes empresariais, emissão de certidões e abertura de filiais.

De acordo com o presidente da Jucepar, Ardisson Akel, colocar um escritório da entidade na região visa a simplificação e a desburocratização no processo de abertura de empresas, facilitando o trabalho de empresários e contadores. “A presença de um escritório da Junta Comercial no município representa um ganho de tempo na hora de abrir um negócio, por exemplo, pois não há a necessidade de profissionais como os contadores e até mesmo o próprio empresário se deslocarem para outras cidades para dar entrada no registro de sua empresa”, ressalta.

A nova unidade da Jucepar é resultado do esforço do governo do Estado em fomentar o empreendedorismo e incentivar a economia empresarial no interior do Paraná. O novo escritório da Junta Comercial conta com a parceria entre a Associação Comercial e Empresarial de São João (ACESJ) e a Prefeitura. Além do município, o espaço localizado junto a ACESJ, atenderá as cidades de São Jorge D’Oeste, Saudades do Iguaçu e Sulinas. “Essa proximidade com o empresariado contribui com o desenvolvimento econômico destes municípios e do Estado, de um modo geral”, afirma Akel.

O processo de criação de uma nova unidade da Junta Comercial leva em torno de seis meses, a partir da solicitação da entidade parceira. Nestes convênios, a Jucepar oferece apoio técnico e administrativo permanente, fornece materiais de segurança para a execução dos serviços de registro do comércio, mantém os sistemas de comunicação de dados e realiza o treinamento dos servidores e colaboradores. As entidades empresariais participam da parceria oferecendo local apropriado para a instalação da agência e os servidores necessários para o atendimento. Já a prefeitura – ou outro órgão da esfera municipal, estadual ou federal – cede os servidores públicos que atuarão como Relatores de Processos nas unidades regionais, responsáveis pela análise dos processos das empresas no órgão.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Jucepar

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Encontrou algum erro