Número de microempreendedores individuais no Paraná chega a 74.831 em agosto

22/09/2011

 


Até o mês de agosto/2011 o Paraná conta com 74.831 micro empreendedores individuais cadastrados através do Portal do Empreendedor do Governo Federal.
Só em 2011, no período de janeiro a agosto, foram 34.476 registros, chegando bem próximo aos 36.370 registrados durante todo o ano de 2010, sendo que até o final de setembro teremos ultrapassado essa marca.

No Brasil, até 31/08 foram registrados 1.483.924 registros de MEI’s, sendo que o Estado de São Paulo lidera o ranking, com 333.558 inscrições, seguido pelos Estados de Rio de Janeiro (192.793 inscrições), Minas Gerais (144.219 inscrições), Bahia (127.673 inscrições), Rio Grande do Sul (79.400 inscrições). O Paraná aparece na 6ª posição com 74.831 inscrições.

Clique aqui para visualizar o relatório completo do Mei, até 31/08/2011. 

PLC 87/2011 propõe alterações nos limites de faturamento do Empreendedor Individual e das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte para enquadramento no Supersimples
 
Foi aprovado na Câmara Federal em 30/08/2011 Projeto de Lei Complementar 87/11, do Executivo, que amplia de 36 mil para R$ 60 mil o limite da receita bruta anual para que o microempreendedor individual seja enquadrado no Simples Nacional (Supersimples). O projeto também amplia os valores de enquadramento das micro e pequenas empresas no Supersimples. Para a microempresa, o faturamento limite passa de R$ 240 mil para R$ 360 mil por ano; para a empresa de pequeno porte, de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões por ano.
 
O projeto desburocratiza o processo de abertura, registro, alteração e baixa do microempreendedor individual, incluindo a possibilidade de alterações e baixas pela internet, a qualquer momento. A proposta estabelece que tributos e encargos trabalhistas do microempreendedor individual passarão a ser recolhidos em guia única, substituindo Gfip, Rais, Caged e Relatório Mensal de Receitas Brutas. Outra mudança determina que o cadastro fiscal estadual ou municipal seja simplificado ou tenha um prazo maior, sem prejuízo da possibilidade de emissão de documentos fiscais de compra, venda ou prestação de serviços.
O projeto será votado ainda no Senado. A previsão do relator da matéria, José Pimentel (PT-CE), é que a proposta seja votada na reunião da comissão de Assuntos Econômicos (CAE) na próxima terça-feira (27/09), seguindo então para votação do Plenário. Após aprovado e sancionado, os novos limites terão validade a partir de 2012.
Fonte: Agência Câmara de Notícias


 

 

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Encontrou algum erro