Concerto especial da Orquestra Sinfônica do Paraná marca 120 anos da Junta Comercial do Estado

02/07/2012

 


A Orquestra Sinfônica do Paraná apresenta hoje à noite, (02/07) um concerto especial no Teatro Guaíra em comemoração aos 120 anos da Junta Comercial do Paraná. Pela primeira vez em sua história, a Orquestra será conduzida pelo maestro curitibano Daniel Bortholossi, que escolheu um repertório exclusivo de compositores paranaenses para marcar a data. A Orquestra executará obras de Alceo Bocchino, Bento Mussurunga e Rogério Krieger.


120 ANOS DA JUNTA COMERCIAL DO PARANÁ

 

Gazeta do Povo Online - 01/07/2012

A Junta Comercial do Paraná completa nesta segunda-feira 120 anos de funcionamento, com mais de 1,5 milhão de empresas registradas ao longo desse período. Com 50 escritórios espalhados pelo interior do estado, a entidade projeta chegar a 60 até o fim do ano, descentralizando e integrando a sua atuação. Neste segundo semestre começa a ser implantado, a partir de Curitiba, o Projeto Integrar, que pretende unificar dados das empresas na Junta Comercial, Receita Federal e Estadual, prefeituras dos municípios, além de órgãos de licenciamento, como Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros. O presidente da Junta Comercial do Paraná, Ardisson Akel, conversou com a repórter Cíntia Junges sobre os projetos de modernização da entidade. 

Qual é o balanço que você faz do trabalho da Junta?
Estamos comemorando os 120 anos olhando para o passado e reconhecendo o trabalho daqueles que contribuíram para que chegássemos até aqui, mas principalmente olhando para o futuro, para a modernização da Junta. Estamos nos preparando para receber um novo software para integração dos registros de pessoa jurídica. Em alguns meses, estaremos em condições de permitir que as empresas façam o seu registro uma única vez. 

É o chamado Projeto Integrar?
Exatamente. Nesta segunda-feira vamos assinar um convênio com a Junta Comercial de Minas Gerais para a transferência da tecnologia do sistema Minas Fácil, que está em funcionamento há quatro anos. A adequação será financiada pelo Sebrae. Além do Paraná, mais nove estados devem implantar o sistema de unificação dos bancos de dados de pessoas jurídicas, que vai servir de base para a implantação de uma rede nacional, a Rede SIM. 

Quais as vantagens da integração de dados?
O projeto vai desburocratizar os processos de registro e legalização de pessoas jurídicas. Fazendo o registro em um órgão, a empresa estará automaticamente registrada nos outros, economizando dinheiro, reduzindo tempo e tornando o processo mais seguro. Além disso, trabalhamos em paralelo com outros dois projetos. 

Quais são?
Um é o sistema Business Intelligence, que é um soft¬ware de gerenciamento das informações da Junta desenvolvido pela Celepar. Com ele poderemos elaborar dados sobre a abertura de novas empresas, localização, porte, tipo societário, capital e ramo de atividade. São informações estratégicas que poderão nortear novos empreendedores e também o planejamento governamental. Já o Jucepar Digital é um projeto que vai permitir que os empresários façam todo o processo de registro das empresas via internet, por meio de assinaturas digitais, a exemplo do que já acontece – e muito bem – com o Imposto de Renda.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Encontrou algum erro