Governo forma 83 agentes de crédito e amplia atendimento a empresários

19/08/2013

O acesso ao crédito vai ficar mais fácil para o pequeno empresário paranaense. O Governo do Estado está ampliando o atendimento do Banco do Empreendedor, programa da Fomento Paraná, que oferece linhas de crédito a juros baixos.

O governador Beto Richa entregou nesta segunda-feira (19/08) certificados para mais 83 agentes de crédito formados pela Fomento Paraná. Com isto, a entidade passa a contar com 427 agentes em 335 pontos de atendimento, presentes em 223 municípios.

"É mais uma clara demonstração do compromisso do nosso governo em dar oportunidade aos paranaenses, com políticas públicas voltadas ao desenvolvimento econômico e social do Estado”, afirmou Richa, durante solenidade no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

A capacitação de agentes e a criação de linhas de crédito é uma ação estratégica prevista no Plano de Governo de Beto Richa para promover o desenvolvimento regional. Desde janeiro de 2011, foram firmados 5.877 contratos de operações de microcrédito, que representam a liberação de R$ 47,8 milhões.

O governador apontou a importância do olhar para aqueles que mais precisam. “É preciso apoio para que possam realizar seus sonhos e empreender. São empreendedores que precisam de um empurrãozinho para que se estabeleçam e possam contribuir para a economia local”, frisou Richa.

Os 83 agentes de crédito vão atuar em 73 novos pontos de atendimento, abertos por entidades parceiras. Trinta e dois municípios que até então não possuíam pontos de atendimento passam a contar com os espaços.

De acordo com Juraci Barbosa, presidente da Fomento Paraná, a atuação do agente de crédito age diretamente na economia dos pequenos municípios. “Esse crédito, embora pequeno, é um recurso que gira no comércio e movimenta a economia local, criando ou mantendo empregos e abrindo novas oportunidades de negócio, de melhoria da renda e da qualidade de vida das pessoas”, explicou.

Para o secretário estadual do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, Luiz Cláudio Romanelli, o governo está promovendo a inclusão social através do trabalho e da oportunidade. “Mais de 120 mil microempreendedores individuais foram formalizados pelo governo desde 2011. Demos a eles o direito de acesso a crédito”, disse.

MICROEMPREENDEDORES – Os agentes de crédito são os principais responsáveis pelas operações de microcrédito, no valor de até R$ 15 mil, que atendem empreendedores informais, individuais e microempresas.

"Já divulguei o crédito para muitas pessoas, que se interessaram na hora”, disse a formanda Eunice Vandresen, de Paranavaí. Ela explicou que a função do agente é justamente buscar os microempreendedores que necessitam de ajuda para começarem o seu negócio. “O começo é sempre difícil. Então é uma espécie de assistencialismo e depois eles caminham sozinhos”.

FORMAÇÃO – O curso de agente de crédito é feito na modalidade de ensino à distância, por meio de uma plataforma desenvolvida em parceria com a Celepar. São 40 horas de duração, incluindo uma etapa presencial de oito horas-aula para conclusão e certificação, que é feita em Curitiba.

No curso, os agentes têm acesso a conteúdos sobre mercado financeiro, prevenção à lavagem de dinheiro, atuação do agente de crédito, análise e garantias nas operações e políticas de crédito da Fomento Paraná, entre outros temas.

Desta turma participaram colaboradores e funcionários de prefeituras, agências do trabalhador, do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado do Paraná (Sescap-PR), de associações comerciais ligadas, entre outras.

BANCO DO EMPREENDEDOR – As linhas de crédito do Banco do Empreendedor financiam projetos de pessoas físicas ou jurídicas, formalizadas ou não, em valores que vão de R$ 300 (na linha Paraná Juro Zero) até R$ 3 milhões (para empresas de porte médio), com taxas de juros que variam de 0,51% a 1,07% ao mês.

As taxas de juros estão entre as mais baixas do país porque os recursos são subsidiados por fundos estaduais e a Fomento Paraná não cobra nenhum tipo de taxa ou valor adicional para conceder o crédito. “O modelo de crédito orientado, em parceria com entidades diversas que promovem cursos de capacitação gerencial para empreendedores, como o Bom Negócio Paraná, ajuda a reduzir os custos das operações”, reforçou Barbosa Sobrinho.

Fonte: Agência de Notícia do Paraná

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.

Encontrou algum erro